Metodologia Inovadora

Metodologia Inovadora

Agora é possível descontaminar embalagens de medicamentos em casa
 

Eurofarma desenvolve método inédito para descontaminação de embalagem primária de medicamento
Consumidores poderão descontaminar embalagens em casa e contribuir para a preservação do meio ambiente

A Eurofarma, farmacêutica de capital 100% brasileiro e tetracampeã pelo Guia Exame de Sustentabilidade, desenvolveu metodologia inédita e vanguardista no mercado, possibilitando que consumidores possam realizar em ambiente doméstico a descontaminação das embalagens primárias de dois de seus principais produtos: Astro®, Tamiram® (antibióticos), Selene®, Tamisa®, Primera® (associação hormonal feminina), e genérico Azitromicina (antibiótico). Com esta iniciativa inovadora, as embalagens primárias que tiveram contato direto com o medicamento se tornam inertes, minimizando o impacto ao meio ambiente e podendo ser encaminhadas para a coleta seletiva. A medida permitirá o reaproveitamento de materiais nobres, como alumínio, PVC e PVDC, que antes eram inutilizados.

A iniciativa faz parte do projeto +Verde, que começou com Astro® e Selene® e que, além de orientar para a descontaminação, inclui 30% de papel reciclado nas embalagens finais dos produtos. Com o aval da Anvisa, a parte interna dos cartuchos destes medicamentos trazem detalhes da metodologia de descontaminação e, como toda a linha da Eurofarma, informações sobre o descarte correto de medicamentos.

Para Maria del Pilar Muñoz, vice-presidente de Sustentabilidade e Novos Negócios da Eurofarma, este novo passo permitirá à empresa promover uma maior consciência na sociedade e oferecer uma alternativa mais sustentável no descarte dos materiais pós consumo. “O objetivo é permitir que os pacientes possam dar uma melhor destinação aos resíduos que tiveram contato direto com o fármaco. De forma simples e barata, oferecemos uma alternativa de descontaminação dos blisteres em ambiente doméstico.

Com isso, o material pode ser descartado no lixo reciclável e reaproveitado de forma segura”, afirma. “O maior desafio deste projeto foi desenvolver um método viável e de simples execução, para que os materiais pudessem se tornar inertes com produtos facilmente encontrados nos lares brasileiros”, explica Edesio Rocca, especialista em Tecnologia do Instituto Senai de Inovação. As metodologias desenvolvidas utilizam o hipoclorito de sódio, mais conhecido como água sanitária, e o peróxido de hidrogênio, a famosa água oxigenada.

A iniciativa está alinhada à proposta da Lei Federal nº 12.305 de 2010, de estabelecer ações de responsabilidade compartilhada para a destinação das embalagens mitigando impactos decorrentes do ciclo de vida dos produtos, e vai além. De acordo com Pilar, está ancorada no objetivo da empresa de antecipar tendências e atender a novas demandas da sociedade. “Estamos sempre em busca de soluções inovadoras e mais sustentáveis. Esse desafio é diário e permeia todas as áreas da organização. Como agentes da mudança que queremos ser, vamos engajar cada vez mais clientes, médicos e pacientes, além de avançar com a pesquisa para outros produtos”, ressalta a executiva.

Além do passo a passo para a descontaminação das embalagens, a Eurofarma irá divulgar vídeos educativos nas redes sociais e outros canais de comunicação para difundir a prática entre os consumidores.