cabergolina
cabergolina
Indicação
PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO? A cabergolina é indicada para: 1. tratamento de aumento de prolactina (hormônio responsável pela produção de leite), bem como de disfunções associadas à hiperprolactinemia (aumento dos níveis de prolactina), como amenorreia (ausência de menstruação), oligomenorreia (redução do fluxo ou da frequência da menstruação), anovulação (ausência de ovulação) e galactorreia (produção de leite fora do período de gestação e lactação); 2. inibição da lactação fisiológica (interrupção da produção de leite em mães que não amamentaram), imediatamente após o parto; 3. supressão da lactação (interrupção da produção de leite em mães que já iniciaram a amamentação) já estabelecida. A cabergolina é indicada à pacientes com adenomas hipofisários (tumores benignos da hipófise) secretores de prolactina (micro e macroprolactinomas), hiperprolactinemia idiopática (aumento dos níveis no sangue de prolactina sem motivo aparente) ou síndrome da sela vazia (doença caracterizada pela ausência da hipófise, glândula produtora de prolactina) com hiperprolactinemia associada
Princípio ativo
cabergolina
Concentração
Comprimido 0,5 mg
Apresentação
Comprimido 0,5 mg: Embalagens contendo 2 ou 8 comprimidos.
Informações Práticas
Sob Prescrição Médica
Genéricos
Comprimido
INIBIDORES PROLACTINA
cabergolina
Indicação
PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO? A cabergolina é indicada para: 1. tratamento de aumento de prolactina (hormônio responsável pela produção de leite), bem como de disfunções associadas à hiperprolactinemia (aumento dos níveis de prolactina), como amenorreia (ausência de menstruação), oligomenorreia (redução do fluxo ou da frequência da menstruação), anovulação (ausência de ovulação) e galactorreia (produção de leite fora do período de gestação e lactação); 2. inibição da lactação fisiológica (interrupção da produção de leite em mães que não amamentaram), imediatamente após o parto; 3. supressão da lactação (interrupção da produção de leite em mães que já iniciaram a amamentação) já estabelecida. A cabergolina é indicada à pacientes com adenomas hipofisários (tumores benignos da hipófise) secretores de prolactina (micro e macroprolactinomas), hiperprolactinemia idiopática (aumento dos níveis no sangue de prolactina sem motivo aparente) ou síndrome da sela vazia (doença caracterizada pela ausência da hipófise, glândula produtora de prolactina) com hiperprolactinemia associada
Baixar a bula
Compre aqui
Contra-indicação
QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO? (leia também as respostas às questões 4 e 8) A cabergolina é contraindicada para pacientes: 1. com hipersensibilidade (reação alérgica) à cabergolina, a qualquer alcaloide do ergot ou a qualquer outro componente da fórmula; 2. com histórico de distúrbios fibróticos retroperitoneal, pulmonar e cardíaco (endurecimento de órgãos ou estruturas como o coração e pulmão), incluindo evidências de valvulopatias (doenças das válvulas do coração).